Como garantir a limpeza correta do imóvel em tempos de Covid-19?

Limpeza, higienização, desinfecção, sanitização ou esterilização. Qual processo de limpeza devemos utilizar em ambientes devido ao surgimento do novo corona vírus? Confira essas dicas preparadas pela ComFacil – Soluções em Facilities

Com a atual pandemia do COVID-19, algumas dúvidas surgem a respeito de como executar a higienização adequada nos ambientes de um apartamento, flat ou casa.

Tendo em vista a limpeza ser uma das principais responsáveis na contenção do vírus, esse material nos traz algumas orientações sobre a diferença entre os principais conceitos na atualidade e algumas dicas de procedimentos a serem seguidos.

Processo de Limpeza:

É a remoção da sujeira pesada de superfícies. Quando utilizado produto químico e ação mecânica no processo de limpeza convencional, estima-se uma redução de até 60% de microbiologia nas superfícies, porém somente a limpeza convencional não é capaz de eliminar vírus e bactérias.

Processo de Desinfecção:

O processo de desinfecção de um ambiente consiste na utilização e na aplicação de desinfetantes de uso geral, produto esse que elimina 99,99% dos germes, bactérias e vírus como o Sars-Cov-2 que causa o Covid-19. Recomenda-se a utilização de produtos deixando-o em contato com a superfície por cerca de 10 minutos para se ter a eficácia da desinfecção.

Processo de Higienização:

A higienização envolve os dois processos anteriores, uma limpeza seguida do processo de desinfecção. Quando realizamos uma desinfecção, entendemos que uma pessoa está executando uma limpeza, removendo sujidades do ambiente e posteriormente aplicará o produto para desinfecção da superfície.

Processo de Sanitização:

O processo de sanitização, é mais utilizado em indústria alimentícia, prevê o uso de sanitizantes que eliminam níveis de componentes microbiológicos específicos. Esse processo não se aplicaria ao dia a dia, pois obedece a regras diferentes da desinfecção com produtos mais agressivos.

Processo de Esterilização:

Esterilizar, significa eliminar totalmente os germes, inclusive seus esporos, por meio de processos físicos ou químicos bastante agressivos e restritos. A esterilização é utilizada em situações de máxima segurança, como em salas cirúrgicas de hospitais ou em locais de biossegurança, com a eliminação total dos microrganismos.

O processo mais indicado para combate ao COVID-19, é o processo de higienização, limpeza seguida de desinfecção.

Quais produtos químicos devem ser utilizados?

  • Limpeza: detergente neutro e multiuso
  • Desinfecção: desinfetantes à base de quaternário de amônia, Biguanida polimérica e peróxido de hidrogênio (o mais indicado contra o COVID-19), hipoclorito de sódio (1%) e álcool 70%

Curiosidade

Dados internacionais do CDC USA (Centro de Prevenção de Doenças dos EUA) expõem o tempo de permanência do vírus nas superfícies da seguinte forma:

  • Plástico – 3 dias
  • Papel, Vidro e Madeira – 4 dias
  • Papelão – 1 dia
  • Alumínio – 2 a 8 horas
  • Aço – 2 dias

 

Então qual o procedimento correto para higienização de um apartamento, um flat ou uma residência?

Primeiro devemos aumentar a frequência do processo de higienização de superfícies, com máxima atenção às áreas onde ocorrem maior contato das pessoas, tais como:

Maçanetas, corrimãos, barras de apoio, botões de elevadores, fechaduras, interruptores, aparelhos de telefone, teclados, mouses, mesas, cadeiras, mobílias em geral, controles remoto, bancadas e torneiras.

De modo geral, os processos devem seguir as etapas de acordo com as áreas a serem higienizadas:

  • Limpeza seca
  • Limpeza úmida
  • Limpeza molhada

Inicie a limpeza da área menos suja para a mais suja efetuando a varredura úmida com pano de microfibra utilizando os produtos químicos específicos e regulamentados pela ANVISA.  Inicie o processo de limpeza e desinfecção pelas paredes, vidros, superfícies, objetos, e por último, o piso. Utilize cabos telescópios, para se manter distância de áreas de manuseio e contornar mobiliários fixos.

É importante não utilizar o mesmo pano em ambientes diferentes evitando assim a contaminação cruzada e ao término da higienização de cada ambiente, nunca se esqueça de higienizar a maçaneta ao sair do cômodo.

Ao término do processo de higienização, desinfete todos os equipamentos utilizados no processo.